Pleito da Faern é atendido e Governo Federal libera milho para venda, em balcão, no Nordeste

Atendendo um clamor de inúmeros produtores rurais da região Nordeste e em especial dos produtores do Rio Grande do Norte, a Federação da Agricultura e Pecuária do RN (Faern) encampou uma luta, juntamente com o deputado federal Henrique Eduardo Alves, para conscientizar o Ministério da Agricultura sobre o aumento dos parâmetros de liberação de milho que deverão ser comercializados nos balcões da Conab.

Os pedidos tiveram efeito e na última sexta-feira (29 de junho), O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), por meio da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), autorizou o início da venda de milho em balcão nos municípios amparados pela Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene). A região foi atingida pela estiagem e a medida visa amenizar os prejuízos causados aos criadores.

De acordo com o presidente da Federação da Agricultura, José Álvares Vieira, essa medida será fundamental para amenizar os problemas de abastecimento de produtores potiguares. “Com a Portaria Interministerial nº 601, publicada no Diário Oficial da União, teremos um novo fôlego para enfrentar essa seca terrível. Ao todo, serão disponibilizadas 400 mil toneladas do produto. O limite de aquisição por beneficiário é de até três mil quilos e o preço será de R$ 18,12 por saca de 60 quilos. De três mil e um quilos até sete mil quilos o preço é de R$ 21,00 por saca e de sete mil e um até 14 mil quilos, o preço será de R$ 24,60 por saca”, explicou Vieira.

Quem será beneficiado pela medida governamental:

Avicultor, suinocultor, bovinocultor, caprinocultor e ovinocultor; cooperativas de criadores de aves, suínos, bovinos, caprinos e ovinos, situados e com atividade nos municípios amparados pela Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene).